História do Ninjutsu

A história do Ninjutsu

 

 

A história do Ninjutsu nos leva de volta ao século VI, onde de fato acredita-se ter surgido os Ninja, através da necessidade que os camponeses tinham de proteger a si mesmos e suas famílias. Estes, indignados com a situação insustentável a que os senhores feudais (Daimyo) os submetiam, fugiram para as regiões montanhosas (Koga e Iga),  para se isolar e buscar um meio de se defender. Circulavam por essas regiões montanhosas alguns monges, conhecidos como Yamabushi (guerreiro da montanha), alguns discípulos do general Sun Tsu (General chinês que viveu no estado de Wu no século VI a.C) e alguns Ronins (samurais que não seguiam a um daimyo). Vendo a situação em que os camponeses viviam, essas pessoas começaram a passar aos poucos seus conhecimentos em técnicas de luta, filosofias, ensinamentos religiosos, místicos e estratégia militar, com a intenção de ajudá-los a se defender.

Evolução do movimento

Dentro dessa cultura que estava surgindo, com o objetivo de se defender de qualquer ameaça (Senhores e Feudais e seus guerreiros, invasores e outros guerreiros), esses grupos de camponeses começaram a desenvolver técnicas de sobrevivência, autodefesa, táticas com armas, camuflagem, espionagem e guerrilhas.

Os camponeses reuniram esses conhecimentos adquiridos com o tempo e começaram a desenvolver uma nova arte que mais tarde seria conhecida como ninjutsu.

Um exemplo de conhecimento adquirido por esses camponeses, foram ensinamentos derivados dos Yamabushi, de onde veio o andar silencioso, o correr a uma altíssima velocidade, o controle da dor, a retenção da respiração por um tempo muito longo e o desenvolvimento dos cinco sentidos, além do treinamento de um 6°.

Vivendo afastados da sociedade feudal japonesa esses homens começaram assim a formar as primeiras famílias ninja, que se organizavam em clãs, tinham suas próprias leis e códigos e dedicavam-se ao crescimento do grupo e das escolas ninja.

Para praticar seus conhecimentos adquiridos e assim desenvolver seu sistema de defesa, esses camponeses treinavam em segredo, nas montanhas e florestas. Essas famílias de guerreiros desenvolviam suas habilidades em harmonia com a natureza e praticavam diferentes tipos de combates além de exercícios de meditação, pois também sabiam da importância de um estado psicológico e uma saúde mental boa, por isso trabalhavam seus lados espirituais e mentais.

As primeiras famílias que habitavam as montanhas viviam em perfeita comunhão com a natureza, jamais contrariavam suas leis entre um combate e outro, os ninja aprenderam a utilizar plantas e ervas como remédios. Em Koga, província de Shiga, um dos berços do ninjutsu, ainda hoje existem inúmeras companhias farmacêuticas originadas a partir dos preceitos da medicina natural desenvolvida pelos ninja.

Quando necessário essas famílias se uniam para lutar contra os inimigos.

Como em qualquer sociedade, havia crápulas entre os ninja, que não tinham o menor pudor em utilizar os conhecimentos adquiridos para fins nada honoráveis, como matadores de aluguéis. Foi ai que o ninja evoluiu de guerreiro das montanhas para guerreiros da noite e começaram a ocupar parte da história do Japão, pois muitos senhores feudais contratavam os serviços desses ninja , que eram exceções, para realizar assassinatos e atuar como espiões. Esses ninja podiam ser comparados a samurais, pois serviam a um daimyo, com a diferença de não seguirem o bushi-do, mais sim, seu próprio código de conduta. Não se importavam em realizar suas missões de maneira desleal, já que sua imagem não era afetada, pois além de atuarem de noite, daí o nome “o guerreiro da escuridão”, usavam uma máscara que mantinha sua identidade.

Naquela época, os outros ninjas, que mantinham seus ideais originais, dirigiam suas atividades à família e aos objetivos da comunidade que pertenciam. Mas como as injustiças eram muitas no passado, os ninja viviam ás voltas em inúmeras batalhas.

3 comentários sobre “A história do Ninjutsu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *