historia-judo-640x300

História do Judô – Conheça a história e origem do Judô

História do Judô

História do Judô – Origens

História do Judô Jigoro Kano

Jigoro Kano – Criador do Judô

O judô surgiu do aperfeiçoamento do antigo jiu-jitsu, que foi criado por um monge chinês chamado Chi Gen Pin, que idealizava os golpes com intenção da ferir ou até mesmo matar seu adversário. Poucos anos depois Chin Gen se mudou para o Japão e conheceu três samurais, e lhes ensinou sua arte sem regras.

Os três samurais se espalharam pelo Japão e ensinaram a “arte” do monge chinês a vários discípulos,que fundaram escolas e deram origem ao jiu-jitsu. As artes marcias foram renegados e as espadas foram proibidas, isto fez com que antigos samurais se tornassem pescadores ou artesãos.

Assim que passou a febre Ocidental, houve uma revalorização das técnicas milenares, o jiu-jitsu passou a ser ensinado nos centros de defesa nacional do japão.

Devido a filosofia ensinada pelo jiu-jitsu que era sempre ferir,em vez de somente a autodefesa, não consegui progredir, crianças e idosos se machucavam gravemente ao praticar o jiu-jitsu, pois sempre colocava a força física á frente da técnica, isso abriu caminho para o surgimento do judô.

Leia também: Jigoro Kano – A história do fundador do judô

História do judô – Princípios

História do Judô golpes

Jigoro Kano aplicando as técnicas de judô

Jigoro Kano inspirou-se em três princípios para a idealização do judô:

  • Seiryoku-zen-yo- máxima eficiência com minimo esforço.
  • Jita-kyoei- bem-estar e benefícios mútuos.
  • Ju- suavidade.

O principio da máxima eficiência com o mínimo esforço foi criado pra atender expectativas físicas abordadas nos treinos e criar um espírito forte.

Segundo Jigoro Kano, sem ordem e harmonia entre o corpo e a mente,nenhum praticante da arte consegue alcançar o equilíbrio e a eficiência.

Ao criar o judô, ele queria formar seres humanos melhores e mais reflexivos,desenvolvendo assim uma interpretação das  operações cotidianas,por meio de um raciocínio filosófico.

O princípio do bem-estar e de benefícios mútuos nos mostra a importância da solidariedade humana no crescimento individual e global.

O princípio da suavidade promove o uso adequado da força,economizando o máximo de energia e proporcionando maior eficiência na execução dos golpes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *